Be still and know

Aquietai-vos, e sabei que eu sou Deus; serei exaltado entre os gentios; serei exaltado sobre a Terra.
Salmos 46:10

“Aquietar” significa ficar em paz e concentrado. O termo budista é samatha (parado, calmo). “Saber” significa adquirir sabedoria ou entendimento. O termo para isso é vipasyana (insight ou o olhar profundo). Quando estamos quietos, olhando profundamente e tocando a fonte de nossa verdadeira sabedoria, nós tocamos o Buda Vivo e o Cristo Vivo dentro de nós e em cada pessoa que encontramos.

Diálogo

Em um altar em meu dormitório na França estão imagens do Buda e de Jesus e toda a vez que eu acendo um incenso, eu toco ambos como meus ancestrais espirituais.

Eu sou capaz de fazer isso porque eu já me encontrei com muitos cristãos reais, homens e mulheres das quais as vidas e palavras incorporam os mais profundos aspectos da tradição cristã.

A maioria dos limites entre as tradições são artificiais. A verdade não possui limites. As diferenças estão geralmente nas ênfases.

Não pense que o conhecimento que você atualmente possui é imutável, uma verdade absoluta. Evite ter a mente estreita e presa as visões presentes. Aprenda e pratique o desapego a visões para se manter aberto a receber novos pontos de vista.

Quando você olha no coração de uma flor, você, vê nuvens, luz do sol, minerais, tempo, a Terra e tudo mais no cosmos dentro dela. Sem as nuvens, não haveria chuva e também não haveria a flor.

Nenhuma tradição única monopoliza a verdade. Nós devemos olhar os melhores valores de cada tradição e trabalhar juntos para remover as tensões entre elas. Se fizermos isso, a paz terá chances.

Para o diálogo ser frutífero, nós precisamos viver profundamente nossas próprias tradições e, ao mesmo tempo olhar e ouvir profundamente os outros. Nós podemos apreciar a beleza e o valor de nós próprios e a tradição dos outros.

Para se manter digno e crescer forte, nós precisamos de raízes. Depois de um retiro, um jovem homem me disse: “Thây, eu me sinto mais judeu do que nunca. Eu vou dizer ao meu rabino que um monge budista me inspirou a voltar para ele.”

O diálogo deve iniciar, antes de tudo, dentro de você mesmo.

Introducão para Be Still and Know: Reflections from Living Buddha, Living Christ de Thich Nhat Hanh