O empiclecimento global

Está em curso uma grande transformação global que vai nos afogar no vinagre

It’s your life — but only if you make it so. The standards by which you live must be your own standards, your own values, your own convictions in regard to what is right and wrong, what is true and false, what is important and what is trivial. When you adopt the standards and the values of someone else or a community or a pressure group, you surrender your own integrity. You become, to the extent of your surrender, less of a human being. — Eleanor Roosevelt

Um amigo faz uma analogia inteligente sobre o processo no qual passamos ao trabalhar para uma corporação ou ao pertencer a um grupo de idiotas, o que ele chama de empiclecimento.

Um vidro de picles tem inúmeros ingredientes como pepino, milho, cebola e outros muitos que eu não consigo lembrar, mas que dado certo período de tempo, tornam-se inevitavelmente e apenas…picles. Não importa o que seja, entrou, virou picles.

É, com gente é assim também, você entra cheio de autenticidade de vida e quando menos espera já é um picles. Igual aos outros, jogando a sua personalidade fora e pertencendo aquela tribo que esteriliza as suas propriedades fazendo os sabores dos ingredientes mais fortes prevalecer. (Aqui, você pode também trocar a palavra ‘fortes’ pela palavra ‘adaptados’, pra gente não fazer Carlos Roberto Darwin virar no caixão, afinal, essa analogia também é evolucionista.)

É, com a gente parece que é o mesmo. Sinto dizer: estamos em um processo global e aceleradíssimo de empiclecimento.

Um empiclecimento a base de vinagre ácido chamado comercialismo.

A internet mesmo com todo benefício em nos conectar que são evidentes serve infelizmente de infraestrutura para que o fenômeno doempiclecimento aconteça. (Veja, o empiclecimento acontece no topo da internet, ou seja, é um fenômeno oportunista e que subverte toda o ideal de liberdade de expressão e autenticidade da proposta.)

A coisa toda acontece quando embora você tente palitar os bons ingredientes em meio ao vinagre de péssima qualidade do marketing de conteúdo ou das notícias geradoras de facebook likes, você acaba sendo impregnado desse lixo corporativo internacional.

O mesmo tipo de lixo da TV só que exponencialmente mais

Já vivi isso com a televisão que já não assisto mais há décadas. (Me pergunto quanto minha cultura empobreceu ao perder todos os programas do Fantásticos, novelas e Faustão nesse interim. Sim, eu sou um ignorante.)

Senti que era muito fácil virar um picles murcho com a qualidade da informação da TV mas, hoje, ficou muito fácil empiclecer com a internet.

As culturas locais já vem há muitas gerações sofrendo com esse processo perdendo as suas idiossincrasias culturais (procurando no google …: Idiossincrasia (do grego ἰδιοσυγκρασία (idiosynkrasía), “temperamento peculiar”, composto de ἴδιος (idios)“peculiar” e σύγκρασις (synkrasis) “mistura” é uma característica comportamental ou estrutural peculiar a um indivíduo ou grupo) tão importantes para a diversidade planetária colorida e saudável.

Que mistura pouco peculiar é um picles perto de pratos que respeitam os ingredientes saborosos e deliciosamente diferentes da cozinha internacional. Ao invés da força bruta dos gostos fortes e burros, temos comidas ricas em sabores de todas as cores.

A troca de ideias é inevitavelmente a forma como o mundo é. É fato da vida, as ideias fertilizam umas as outras e as mais adaptadas prevalecem até que, novas gerações venham a superá-las num infinito evolucionista.

Mas talvez o problema da promiscuidade e da bizarrice do conteúdo cultural da internet seja devido a velocidade que a internet imprime. Parece um tsunami de molho do McDonalds que não nos deixa tempo para discernir entre o certo e o errado. Navegamos na internet displicentemente para ser pego de calça arriada naquela bagunça toda de chineses com nariz na testa, frases de Einstein e carros que andam sozinho.

É muito marketing de conteúdo pervasivo e inescrupuloso construído para incentivar o consumo e, a mídia com seus factóides que só querem gerar cliques e likes sem se importar com as consequências da coisa toda.

Nós precisamos de doses enormes de informação diária que nos nutram de subsídios para tomarmos decisões em nossas vidas. Essa é a necessidade humana por informação e como já escrevi aqui, ela está sendo satisfeita com alimentos industriais processados não recomendados para o consumo humano.

Noto infelizmente que o ambiente das informações digitais hoje é cada dia mais cancerígeno para as mentes humanas e para a sociedade do futuro próximo, onde os cidadãos já são tratados apenas e não mais que chimpanzés consumidores na plutocracia mundial (google it!).

Bem vindo ao mundo Nike Picles.