Salvator Mundi / Leonardo da Vinci

Salvator Mundi é uma pintura de Jesus Cristo como Salvator Mundi (Salvador do Mundo), que foi atribuída por alguns estudiosos como uma obra de autoria de Leonardo da Vinci desde sua redescoberta em 2005.[1] Esta atribuição foi contestada por outros especialistas.[2] A obra logo se perdeu, foi restaurada e exibida em 2011. A pintura mostra Cristo, no estilo renascentista, a dar uma bênção com a mão direita levantada e os dedos cruzados enquanto segura uma esfera de cristal na mão esquerda.[3] A pintura foi vendida em leilão pela Christie’s em Nova York, em 15 de novembro de 2017, por 450,3 milhões de dólares, estabelecendo uma nova marca para a pintura mais cara já vendida.

História

Salvator Mundi de Leonardo da Vinci foi possivelmente pintado para Luís XII da França e sua consorte, Ana, Duquesa da Bretanha. O quadro provavelmente foi encomendado pouco depois das conquistas de Milão e Gênova por volta de 1500.[4][5]

Posteriormente, foi detido por Carlos I da Inglaterra e mantido em sua coleção de arte particular em 1649, até ser leiloado pelo filho do Duque de Buckingham e Normandia em 1763. A obra reapareceu em 1900, quando foi comprada por um colecionador britânico, Francis Cook, 1.º Visconde de Monserrate. A pintura foi danificada por tentativas anteriores de restauração e sua autoria não foi esclarecida. Os descendentes de Cook venderam a obra em um leilão em 1958 por apenas 45 libras esterlinas.[3]

Em 2005, a pintura foi adquirida por um consórcio de comerciantes de arte que incluía Robert Simon, especialista em antigos mestres da arte. Estava fortemente pintada, de modo que parecia uma cópia e, antes da restauração, era descrita como “um naufrágio, sombrio e tenebroso”.[6] Em 2013, a pintura foi vendida ao colecionador russo Dmitry Rybolovlev por 127,5 milhões de dólares, através do negociante suíço Yves Bouvier.[7][8][9]

Em novembro de 2017, a pintura foi vendida em um leilão na Christie’s em Nova York por 450.312.500 de dólares, um novo preço recorde para uma obra de arte (preço de martelo de 400 milhões de dólares mais 50,3 milhões de dólares em taxas).[10][11] O comprador não foi divulgado.[12][13] O novo preço de venda foi 50% maior do que o recorde anterior alcançado por uma pintura.[14][15]

Publicado por André Bartholomeu Fernandes

Em 2004, André foi responsável por levar internet discada para mais de 4.400 cidades brasileiras. Estudou eletrônica e tecnologia na Unicamp, Harvard e MIT. Trabalha intensivamente em sua nova empresa: Hack além de atender mais de 150 clientes. André criou um blog sobre empreendedorismo, o Jornal do Empreendedor.